Sociedade Botânica do Brasil - SBB
Notícias
09/11/2018
É com enorme pesar que noticiamos o falecimento do nosso querido amigo Dr. João Semir (8/11/2018)

Nosso colega e amigo João Semir partiu hoje, aos 81 anos, após comemorar seu aniversário no depto., em agosto último. Estamos muito tristes e chocados com a notícia de seu falecimento. Ele veio à Unicamp em 1971, trazido pelo Dr. Aylthon Joly. Mesmo aposentado, ele continuou atuando como professor-colaborador, pois o depto. era seu mundo, seus colegas e alunos, seus grandes amigos. Orientou muitos alunos, de mestrado, doutorado e pós-doutorado, tendo sido homenageado como grande especialista da família Asteraceae pela comunidade botânica brasileira. Seu aniversário de 70 anos, em 2007, foi muito marcante, a festa-surpresa teve amigos de longa data da Unicamp e de várias instituições. Era muito culto e irreverente, um grande companheiro. Deixa muitas saudades.

Luiza Kinoshita

Faleceu hoje, dia 08/11/2018, o Prof. Dr. João Semir, professor aposentado que atuava como colaborador voluntário no Departamento de Biologia Vegetal (IB/UNICAMP). Nascido em Palmital no interior paulista no dia 24 de Agosto de 1937, contava com 81 anos muito bem vividos. Cursou Graduação em Ciências Biológicas na USP, onde também obteve o grau de Mestre em Botânica em estudo sobre sistemática do gênero Colpomenia (alga parda). Depois, obteve o título de Doutor em Biologia Vegetal pela UNICAMP, trabalhando com o gênero Lychnophora (Asteraceae). Deu aulas sobre todos os grupos de plantas que realizam fotossíntese, abordando morfologia, sistemática e evolução. Publicou e orientou inúmeros estudos sobre sistemática, sistemas de reprodução e evolução de diferentes grupos vegetais. João Semir fez parte do primeiro grupo de docentes que montou o Curso de Ciências Biológicas da UNICAMP, tendo sido paraninfo da primeira turma deste curso, formada em 1974. Sua escolha como paraninfo logo no começo de sua carreira docente evidencia o reconhecimento pelos alunos de sua mente exuberante e entusiasmada pelo compartilhamento do conhecimento botânico, biológico e da cultura em geral. Pessoa de características peculiares, de extraordinária erudição, era um intelectual eclético e rebelde. Ao longo dos quase 50 anos como botânico, manteve-se fiel ao seu estilo controvertido e, talvez por isso, foi amado por aqueles que tiveram o privilégio do seu convívio, especialmente no Laboratório de Sistemática Vegetal, o qual frequentou até o último dia de sua vida, cercado e apoiado pelos alunos.
Kikyo Yamamoto 

EVENTOS
REVISTA ACTA