Notícias
17/12/2013
Luiz Emygdio de Mello Filho e a Sociedade Botânica do Brasil

As homenagens pelo centenário de nascimento do professor Luiz Emygdio de Mello Filho (1913-2002) nos permite reviver a força de seu pensamento e do seu modo de agir. Plural, de formação diversificada, exerceu atividades em Botânica, conservação da natureza, paisagismo, cultura artística e muito mais. Em todos esses campos como um ser político, atuante e dedicado, sempre com bom humor e elegância ímpares. 

Médico, bacharel e licenciado em história natural e farmacêutico, o doutor em Ciências, Luiz Emygdio de Mello Filho ingressou no Museu Nacional em 1941 e foi incorporado ao quadro de naturalista desta instituição em 1944, onde exerceu mandatos de chefe da divisão de Botânica e diretor e membro em diferentes colegiados.

Conviveu com personagens importantes do mundo científico, paisagístico, artístico e político. Com sabedoria, lucidez e persistência compartilhou os caminhos que escolheu em prol de grandes causas. A conservação dos bens naturais e de um ambiente saudável e harmonioso foi uma de suas grandes causas e em torno dela usou as ferramentas das quais dispunha nos diferentes campos em que atuou. O seu tempo parecia multiplicado! 

Em suas aulas sobre história da Botânica ou paisagismo, discorria com entusiasmo sobre os trabalhos realizados por A.F.M. Glaziou. Conhecia cada Ficus por ele plantado em seus diferentes projetos paisagísticos e os mostrava aos alunos em longíssimas caminhadas regadas a histórias pitorescas sobre este botânico e paisagista, suas coleções de plantas vivas em parques e jardins, e plantas herborizadas e depositadas em herbários. 

Citava Alberto José Sampaio (1881-1946), suas atividades em conservação do patrimônio natural brasileiro, seus trabalhos em fitogeografia e a 1ª Conferência Brasileira de Proteção à Natureza, como quem bebeu a experiência deste cientista. Utilizou esse saber ao preparar, junto com outros abnegados da causa ambiental, reuniões regionais e nacionais sobre conservação; o projeto que o levou a apresentar o livro que trata de 100 plantas ameaçadas de extinção da flora do Brasil ao Ministério do Meio Ambiente, através da SBB. 

Foi Presidente da Fundação Brasileira para a Conservação da Natureza, onde exerceu também outros cargos; diretor da Secretaria de Parques e Jardins da cidade do Rio de Janeiro; membro do Conselho Estadual de Cultura onde exerceu a presidência; presidente da Sociedade Botânica do Brasil, onde exerceu também outros cargos; membro do Conselho do Sítio Roberto Burle Marx, desde a sua criação; da Fundação Botânica Margaret Mee. Foi agraciado com o título de Professor Emérito pela UFRJ. Orientou alunos de graduação e pós-graduação e foi agraciado com diversos prêmios e medalhas.

Celebrando o momento festivo de nascimento de Luiz Emygdio de Mello Filho, a Sociedade Botânica do Brasil faz uma reflexão sobre as atividades realizadas por esse botânico plural na criação e consolidação da Sociedade Botânica do Brasil, uma sociedade científica pujante desde a sua criação, em 1950, até os dias de hoje. 

Texto:
Ariane Luna Peixoto
Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Arte final:
Carlos Wallace do Nascimento Moura
Universidade Estadual de Feira de Santana

Homenagem da Sociedade Botânica do Brasil ao centenário de nascimento do Dr. Luiz Emygdio de Mello Filho

Diretoria SBB - Gestão 2010-2013.


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

EVENTOS
REVISTA ACTA